RIOLISBOA

world music

RIOLISBOA “CANTAM REVOLUÇÃO”
A sonoridade do RioLisboa reflete a fusão das musicalidades de Portugal e do Brasil – países unidos por laços históricos e pela língua de Camões. O FADO unido à BOSSA NOVA – a nostalgia e a saudade unidas à alegria e à paixão. Esta mistura expressa as sonoridades da antiga Alfama com as da saudosa Copacabana, numa junção alegremente conseguida, sensivelmente materializada pelos poetas e pelos músicos que compõem este colectivo - Bruno Fonseca, André Dias, Carlos Menezes, Marcos Alves e André Mota.

www.riolisboa.com

Neste novo trabalho, "CANTAM REVOLUÇÃO", o grupo RioLisboa teve como ponto de partida a temática da Liberdade. No contexto da Revolução de Abril, e da celebração dos 50 anos sobre o seu acontecimento, Bruno Fonseca, mentor do grupo, encontrou o pretexto para dar início a este novo trabalho. A sua afinidade a esta temática seria igualmente partilhada pelos outros membros, que abraçaram a ideia de imediato.

Os RioLisboa convidaram para este novo trabalho discográfico as vozes de Cassandra Cunha, uma jovem fadista, que trouxe frescura e leveza à sonoridade do grupo, e a conceituada cantora Luanda Cozetti - que já tinha participado no disco anterior, “MOÇA MORENA”-, confirmando a influência da bossa nova e do samba na estética do grupo. O facto de ser filha do carismático Alípio de Freitas é uma confirmação da homenagem do grupo no contexto da comemoração da Liberdade.

É importante referir uma mudança na sonoridade do grupo ao incluir o piano acústico, criando referências distintas dos trabalhos anteriores, onde a guitarra portuguesa assumia um papel de protagonismo no seu diálogo com as vozes convidadas.

A par da comemoração do 25 de Abril, o grupo sentiu a necessidade de explorar a inquietude germinada numa nova geração - filhos de Abril. "CANTAM REVOLUÇÃO" é na realidade um grito perante os acontecimentos no mundo.

Num período da história em que faz tanto sentido olhar para o lado humanista da sociedade, podemos abraçar os nossos irmãos que falam a nossa língua e acompanham de braços dados os valores da Revolução. Zeca e Ary deste lado do oceano, e Chico e Caetano do outro, expressaram como “Tanto Mar” de emoções nos unem. O amor possibilita a proximidade de ideais e transformação pessoal, devendo ser reconhecido como o valor mais essencial da humanidade.

PRESS RELEASE - "CANTAM REVOLUÇÃO"